Nutrição Clínica

post 1.jpg

7 razões para você ficar constipada

Causas de constipação que não são obstrutivas (como tumores do intestino ou reto. Estamos falando aqui de causas FUNCIONAIS)

Veja mais no link da matéria.

Leia mais >

unnamed.jpg

O fino equilíbrio entre nutrição e imunidade

“Que teu alimento seja teu remédio e que teu remédio seja teu alimento”. Essa frase foi dita por Hipócrates (460 - 377 a. C.), o "pai da medicina" e reflete muito bem o importante papel da nossa alimentação como um dos mais relevantes fatores promotores de saúde.

 

Desde a antiguidade já se percebia – sem muitas bases experimentais naquela época – que a nutrição é um fator preponderante na manutenção do estado de saúde e bem estar do indivíduo. Mas qual a relação entre nutrição e saúde? Por que a alimentação balanceada e correta traz muito mais benefícios que somente um corpo magro e bonito? Para entender isso, precisamos falar sobre o que é “estar saudável” e as estratégias que nosso organismo usa para “manter o estado de saúde”. O estado de saúde é especialmente coordenado, dentre outros, pelo funcionamento adequado do sistema imune do indivíduo. O sistema imune é complexo, distribuído por todo o corpo e altamente ativo.

Leia mais >

2.jpg

CIRURGIA PLÁSTICA: A importância da nutrição no pré e pós-operatório.

A nutrição na área da beleza vem sendo muito procurada, é uma área promissora, principalmente a nutrição aplicada à cirurgia plástica. Por esse motivo, as parcerias entre médicos, cirurgiões e nutricionistas vem crescendo cada vez mais, uma vez que um complementa o outro.

Leia mais >

20171017172428359408i.jpg
Alimentação na prevenção do Câncer.
  

A alimentação e a nutrição inadequadas são classificadas como a segunda causa de câncer que pode ser prevenida. São responsáveis por até 20% dos casos de câncer nos países em desenvolvimento, como o Brasil, e por aproximadamente 35% das mortes pela doença.

Leia mais >

heath-food.jpg
Ortorexia nervosa
  

A ortorexia nervosa é um novo distúrbio do comportamento alimentar caracterizado por uma obsessão para comer saudável. O termo (do grego, ortho: correto; orexis: apetite) foi criado pelo médico americano Steven Bratman, autor do livro Health Food Junkies (Viciados em comida saudável).

Leia mais >

Como evitar o reganho de peso após emagrecimento?
  

Muitas pessoas acabam ganhando peso​ depois que fazem uma dieta, confira nesse post como evitar o reganho de peso.

Leia mais >

Nutrição e o sistema imunológico
  

A sua alimentação tem papel crucial no bom funcionamento da imunidade, essa relação harmoniosa é chamada de imunonutrição. Dentre os nutrientes mais estudados na imunonutrição estão a glutamina, Omega-3, BCAA, arginina, vitaminas (C, E, complexo B) minerais como zinco, magnésio, selênio e cobre e; antioxidantes como os flavonóides e o chá verde.

Leia mais >

Nutrição e o sistema imunológico
  

A sua alimentação tem papel crucial no bom funcionamento da imunidade, essa relação harmoniosa é chamada de imunonutrição. Dentre os nutrientes mais estudados na imunonutrição estão a glutamina, Omega-3, BCAA, arginina, vitaminas (C, E, complexo B) minerais como zinco, magnésio, selênio e cobre e; antioxidantes como os flavonóides e o chá verde.

Leia mais >

Nutrição funcional no pós-operatório de cirurgia plástica: enfoque na prevenção de seroma e fibrose
  

Esse estudo de revisão teve como base a grande variedade de possíveis seqüelas e intercorrências de cirurgias estéticas e no papel da nutrição no processo de recuperação dessas, percebe-se a necessidade de práticas terapêuticas que garantam eficácia do resultado estético final. Demonstrou-se que as principais causas de seroma e fibrose são cicatrização alterada, inflamação, estresse oxidativo e edema. Dessa forma, foi elaborado um guia prático com os nutrientes, compostos bioativos e fitoterápicos que podem ser utilizados a fim de prevenir, controlar ou amenizar as complicações no pós-cirúrgico de procedimentos estéticos. Como conlusão salientou-se que para o tratamento das condições abordadas é fundamental que haja um trabalho multiprofissional, enfatizando um acompanhamento médico, nutricional e fisioterápico que abranja as alterações conhecidas na fisiopatologia de seroma e fibrose.

Leia mais >

Dificuldade no ganho de peso

  

Existem muitas pessoas que fazem de tudo para ganhar peso e não conseguem! Parece mentira, enquanto estamos numa época onde tem muita gente querendo emagrecer. O que essa minoria tem de especial para ser diferente da maior parte da população?

Leia mais >

HDL: o colesterol protetor

  

Quanto mais alto for seu colesterol, maior o seu risco de desenvolver doenças do coração e de sofrer um infarto do miocárdio. É muito importante reduzirmos nossos níveis de colesterol, já que as doenças cardíacas constituem a principal causa de morte entre homens e mulheres.

Leia mais >

O que é Candidíase?

  

A candidíase também conhecida como monilíase é uma infecção causada pelo fungo Candida.. Não afeta penas órgãos genitais, mas também pode afetar a pele, unhas, garganta, corrente sanguínea e boca.

Leia mais >

Compulsão alimentar

  

A compulsão alimentar periódica é caracterizada por episódios de compulsão alimentar recorrentes onde o principal sinal é a falta de controle sobre a ingestão alimentar, que gera no individuo sentimentos de angústia, tristeza, culpa, vergonha e/ou repulsa por si mesmo.

Leia mais >

Dietas da moda

 

Avaliação do estado nutricional e adesão a dietas da moda por praticantes de atividade física de um clube do município de São Paulo

 

A busca pelos padrões de beleza estabelecidos pela sociedade faz cada vez mais as pessoas buscarem as dietas da moda, que restringem muito sua ingestão calórica, pondo em risco o adequado funcionamento do organismo, causando sérios danos a si mesmos.

Esse estudo se propôs a estudar indivíduos maiores de 18 anos praticantes de atividade física de uma academia de São Paulo. A maioria encontrava-se eutrófico em relação ao IMC, quando analisado a adesão a dietas da moda, as mulheres aderiram mais que os homens, com o objetivo de perda de peso, mas os homens que aderiram a essas dietas tinham como objetivo o ganho de massa muscular. Porém, a maior parte dos entrevistados não acham que essas dietas sejam a melhor maneira de controlar o peso.

 

Leia mais >

Alimentos que curam

 

Os alimentam curam, você sabia?

 

A correria do dia a dia da atualidade tem provocado o surgimento de várias doenças do mundo moderno, entre elas a ansiedade, a depressão e o estresse.

 

Os órgãos mundiais de saúde relatam que esses transtornos mentais que muito afetam a saúde das pessoas já representam ¼ dos problemas da população.

 

Mas a excelente notícia é que parte da solução pode estar no alimento que você leva à boca. Isso mesmo. Muitos alimentos ajudam no combate a esses transtornos, logicamente, não substituem o tratamento convencional, mas são ótimos aliados.

 

Espinafre: contém ácido fólico, uma vitamina antidepressiva natural, além de combater a ansiedade.

 

Amêndoas, nozes e castanha-do-pará: ricas em selênio, um poderoso antioxidante, contribuindo para a melhora dos sintomas de depressão e de estresse.

 

Leite e derivados: fontes de cálcio, que alivia a tensão e a depressão.

 

Frutas cítricas: sua vitamina C diminui a secreção de cortisol, hormônio liberado pela glândula adrenal em resposta ao estresse e à ansiedade.

 

Chocolate: rico em flavonóides, um tipo de antioxidante que favorece a produção de serotonina responsável pela sensação de bem-estar, reduzindo a sensação de ansiedade, porém, deve ser consumido com moderação

 

Aveia e centeio: contém vitaminas do complexo B e vitamina E, que combatem a ansiedade e a depressão.

Alimentos e o sono

 

Como a alimentação e o sono podem influenciar sua saúde

 

Para termos uma saúde plena, não precisamos apenas nos alimentar bem e praticar exercícios físicos, mas aliar tudo isso a uma boa noite de sono.

 

Porém, algumas pessoas tem dificuldades para conseguir relaxar e dormir, e então, os alimentos certos entram em ação para poder auxiliar o processo de descanso do corpo.

 

Os baixos níveis de triptofano faz com que as pessoas tenham insônia e depressão, pois é “um aminoácido essencial e alimentos que o contém são capazes de elevar a serotonina, o principal neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar”.

 

Nossa alimentação, portanto, está intimamente ligada à qualidade do seu sono. “Para cada momento do dia faz-se necessário a escolha de determinado grupo de alimentos, porque existem substâncias contidas neles que, por exemplo, nos despertam – como a cafeína contida no café, chá verde, chocolates etc – e outras que nos relaxam e proporcionam bem-estar, como o triptofano contido em carnes, frutas, queijos e oleaginosas”.

 

Recomendamos que se consuma os alimentos ricos em triptofano, pois exercem um importante papel na indução do sono, fique de olho no que está consumindo antes de dormir. Prefira usar para o jantar preparações mornas, com pouco volume, boas gorduras e alimentos que contenham o aminoácido triptofano.

 

Abaixo selecionamos alguns alimentos que vão auxiliar nesse momento.

 

Vegetais: abóbora, agrião, aipim, alface, alho, batata inglesa, berinjela, beterraba, brócolis, cebola, cenoura, chuchu, champignon, couve-flor, espinafre e pepino.

 

Cereais, leguminosas e oleaginosas: arroz integral, centeio, cevada, milho, trigo, feijão, ervilha, soja, grão de bico, linhaça, aveia, amendoim e castanha de caju.

 

Carnes: frango, carne bovina e ovos.

 

Laticínios: iogurte, queijos, leite e manteiga.

 

Frutas: abacate, abacaxi, banana, caqui, carambola, coco, figo, goiaba, laranja, maça, mamão, manga, melancia, morango, pêra e pêssego.

 

Experimente planejar suas refeições, faça escolhas estratégicas na sua alimentação. Seu corpo sentirá a diferença!

Nutrição enteral e parenteral

  

A nutrição enteral (NE) inclui suplementos nutricionais orais (SNO) e alimentação enteral por meio de sonda nasogástrica, nasoenteral ou percutânea.  A NE fornece nutrientes e energia para as células mucosas, estimulando o metabolismo da célula epitelial, fluxo de bile e secreções pancreáticas, bem como liberando hormônios gastrointestinais (GI) enterotróficos e elevando o fluxo sanguíneo da mucosa. Enquanto a nutrição parenteral (NP) fornece nutrientes via infusão intravenosa, diretamente na circulação sistêmica, contornando o trato gastrointestinal (GI).

Leia mais >