Nutrição Esportiva

Suplementos nutricionais - Recursos Ergogênicos

Quando pensamos em um atleta de elite, quatro fatores são importantes para a

alta performance:  genética, treinamento, alimentação equilibrada e uso de

recursos ergogênicos. Nos dias de hoje, cada vez mais atletas amadores

buscam a melhora da performance, visando sucesso e competitividade.

Desta forma, há maior necessidade de individualização do treino, da dieta e na

escolha dos recursos ergogênicos de acordo com a modalidade esportiva,

como tipo, duração, intensidade do treino realizado, disponibilidade para a

prática esportiva, organização para compra e preparo dos alimentos. 

Mas o que são recursos ergogênicos?

São substâncias ou artifícios utilizados visando a melhora do desempenho.

Existem cinco categorias: nutricionais, biomecânicos, psicológicos,

farmacológicos e fisiológicos.

Os ergogênicos atuam no organismo do indivíduo das seguintes formas:

 

 Fornecer energia para órgãos e tecidos (principalmente o músculo)

aumentando o tempo de permanência na prática esportiva

(principalmente em atividades de longa duração como Maratonas,

ultramaratonas, triátlon, maratona aquática, escaladas), retardando a

fadiga e repondo os estoques;

 Alterando a composição corporal aumentando o tecido muscular e

reduzindo a gordura corporal;

 Removendo e combatendo o acúmulo de substâncias que interferem na

produção de energia e aumentam a fadiga;

 Atuando na função cognitiva, intensificando a força mental, fornecendo

energia e nutrientes para o cérebro e evitando a fadiga central; 

 Melhorando a eficiência mecânica, por exemplo, com a redução da

gordura do peso corporal; 

 Melhorando a estabilidade e fortalecimento muscular através do

aumento da massa muscular.  

Os recursos ergogênicos mais conhecidos e utilizados são:

 Suplementos Hidroeletrolíticos (ex: bebidas esportivas)

 Suplementos energéticos (ex: gel e jujubas de carboidratos, D-Ribose,

maltodextrina, dextrose, waxymaize, palatinose, TCM - triglicerídeo da

cadeia média)

 Suplementos proteicos (ex: wheyprotein, proteína de soja, proteína de

arroz, proteína da ervilha)

 Aminoácidos (ex: BCAA, Leucina, Glutamina, Arginina, Creatina)

 Cafeína

 Água

Vale ressaltar que se a alimentação não estiver equilibrada, o suplemento

alimentar deixa de fazer esta função de recurso ergogênico