Ortomolecular

Nutrição ortomolecular, o que é?

A nutrição ortomolecular visa atingir o equilíbrio entre as células e as moléculas do corpo humano, através da avaliação dos seus nutrientes, ou seja, um método para saber o que falta e o que está em excesso no seu organismo (ácidos graxos, aminoácidos, minerais, vitaminas, etc).

 

Com dietas específicas e suplementos vitamínicos, as deficiências e os excessos detectados podem ser corrigidos, e é justamente isso que a Nutrição Ortomolecular faz, corrige as deficiências e restabelece o equilibrio do organismo.

 

Ela visa a normalização do equilíbrio químico do organismo através de substâncias naturais ao próprio organismo, como as Vitaminas, Minerais e Aminoácidos e “esse equilíbrio é mantido principalmente pela destruição dos Radicais Livres”.

 

Assim, os tratamentos ortomoleculares buscam a restauração dos níveis de vitaminas e minerais considerados ideais no organismo.

 

A terapêutica Ortomolecular está fundamentada:

- Nos princípios propostos por Linus Pauling;

- Na nutrição, especialidade que se preocupa com a qualidade da alimentação, necessidades calóricas diárias, referentes a cada indivíduo e de acordo com a sua atividade física ou sua patologia pré-existente, repondo ou restringindo os nutrientes como proteínas, gorduras, açúcares, minerais, vitaminas, fibras e água, que sejam indispensáveis ao equilíbrio das reações químico-físicas de todo o organismo.

- No ambiente, detectando e corrigindo as intoxicações provenientes do ar, solo e água, assim como as substâncias ingeridas junto aos alimentos – conservantes, corantes, acidulantes, agrotóxicos, adoçantes e minerais tóxicos. Avaliando a poluição sonora e as fontes de radiações nocivas. Promovendo melhora do saneamento, condições de moradia e ambiente nos diversos tipos de trabalho.

Diretamente associado à Nutrição Ortomolecular está o conceito de Radicais Livres:

 

Os Radicais Livres são definidos como um átomo ou um grupo de átomos com um elétron não emparelhado ou seja a perda de um elétron da camada mais externa desse átomo ou seja, toda molécula que tem um elétron ímpar em sua órbita externa.

 

A nutrição ortomolecular surgiu justamente para corrigir os desequilíbrios químicos provocados pelos Radicais Livres, pois eles desempenham papel importante nas doenças e no envelhecimento. Porém num organismo equilibrado e saudável, elas são logo destruídas. Nas pessoas em que são encontrados altos níveis de Radicais Livres é com o uso de Anti-Oxidantes que o equilíbrio é refeito.

O primeiro desafio do nutricionista junto ao paciente é descobrir quais os nutrientes que estão faltando. Muitas vezes a correção dos desvios encontrados é o suficiente para proporcionarmos o necessário equilíbrio metabólico/energético requerido para retornar novamente o paciente ao estado de saúde.

 

Todas as células do corpo produzem energia com a finalidade de fabricar vários tipos de moléculas necessárias para o seu bom funcionamento. Das centenas de substâncias que entram neste processo todas são sintetizadas pelo organismo, exceto cerca de 47 delas.

 

Estas substâncias são chamadas de “Nutrientes Essenciais” e portanto o organismo deve recebê-las já prontas do meio externo. Isto quer dizer que necessitamos de um aporte nutricional adequado, em elementos essenciais, e não é difícil compreender que a falta de um ou mais desses elementos prejudicará o funcionamento das células e, conseqüentemente do organismo como um todo.

  

Benefícios que você encontrará no tratamento ortomolecular:

  • Mais disposição

  • Controle do estresse e depressão

  • Equilíbrio do organismo

  • Prevenção de doenças decorrentes da idade.

 

Quando seu corpo está em equilíbrio tudo passa a ser mais fácil e prazeroso, os benefícios são inúmeros e sua qualidade de vida se torna muito maior.